» » » Pilates na Incontinência Urinária – BLOG PILATES FISIO FITNESS

Pilates na Incontinência Urinária – BLOG PILATES FISIO FITNESS

Pilates na Incontinência

Pilates na Incontinência Urinária

Quando penso em “Pilates na Incontinência” a primeira coisa que passa na minha cabeça é o fortalecimento do famoso “power house” (ou caixa de força).

O power House é o nome dado ao conjunto de músculos que devem trabalhar de forma harmônica em TODOS os exercícios do pilates.

Os músculos da parede abdominal (músculos da barriga), os paravertebrais (músculos que ficam do lado da coluna), o diafragma (principal músculo responsável pela respiração) e os músculos do assoalho pélvico (aqueles responsáveis por segurar o xixi).

Assoalho Pélvico

Quando penso em Incontinência Urinária (perda de xixi), a primeira opção de tratamento é o treinamento dos músculos do assoalho pélvico, que tem suas regras para evoluir o tratamento até o momento de alta.

O treinamento dos Assoalho pélvico junto com atividades do dia-a-dia e exercício físico faz parte da evolução do TTO, pois nem todas as mulheres conseguem fazer logo no começo. Por isso o Pilates na incontinência vem ganhando adeptos.

Se você não tiver consciência e coordenação da contração, quando seu instrutor de pilates pedir para você fazer força para segurar o xixi, você pode não fazer uma contração correta ou até não fazer nenhuma contração.

Se esse for seu caso, o pilates vai te ajudar a parar de perder xixi. Mas para isso fará um trabalho mais específico. Isso acontece pois a muitas mulheres precisam trabalhar esses aspectos da musculatura (consciência e coordenação) para depois evoluir no tratamento.

Se você tem uma boa consciência e coordenação da contração dos músculos do assoalho pélvico, quando solicitado a você fazer força para segurar o xixi, você vai realizar uma contração correta. Se esse for seu caso, o pilates vai te ajudar a parar de perder xixi ou até preveni-la.

Você tem a perda de urina e a intenção de fazer exercício físico?

Que tal associar o atendimento de um instrutor de pilates ao treinamento dos músculos do assoalho pélvico (Kegel) por alguns meses? Pelo menos até você aprender como contrai corretamente os músculos do assoalho pélvico para depois fazer exclusivamente o pilates.

Agora você pode estar pensando…
“Como vou saber se estou fazendo a contração correta?”
Simples! Através da avaliação de um fisioterapeuta – Instrutor de Pilates Especializado

Texto: Fisio Mulher

Artigo por

Camilo Barbosa Junior Crefito3 150302-F
Fisioterapeuta, Especialista Fisiologia do Exercício, Especialista em Reabilitação Aplicada ao Esporte (Unifesp), Pós-graduando em Formação Docente no Ensino Superior. Possui diversos Cursos de Pilates (Completo, Avançado em Suspensão, Patologias, Gestação, Alongamento Consciente, Atualização em Pilates) total de 14 cursos. Pesquisas e áreas do conhecimento em Reabilitação, biomecânica e Pilates – Coluna, Ombro e Quadril. Ministrante de Cursos de Pilates Completo e Avançado em Patologias Ortopédicas desde 2010.
contato@thepilatesfisiofitness.com.br/ blogpilates@thepilatesfisiofitness.com.br Tel:11.96781-1979 (whats) https://www.facebook.com/junior.fisio.39

No curso de Pilates Avançado em Patologias Ortopédicas: Módulo Coluna & Ombro veremos todos os aspectos teórico e prático e o aprendizado no que tem de mais atual na reabilitação.
Acesse nosso site e saiba mais.
Site: http://www.thepilatesfisiofitness.com.br
Youtube https://www.youtube.com/channel/UC_bdG719cfjaSbcLicmsaqA
Facebook https://www.facebook.com/FisioFitnessPilates
Instagram https://www.instagram.com/thepilatesfisio

2 Respostas

  1. […] camadas do abdômen (reto abdominal, oblíquo externo, oblíquo interno e transverso do abdômen), assoalho pélvico, eretores profundos da coluna, flexores e extensores do quadril. Além dos movimentos em si, a […]

  2. […] pressão causada pelo diafragma e também pelos músculos abdominais pode causar distopias genitais, incontinência urinária e fecal devido a tanta pressão exercida nos órgãos abdominais e pélvicos durante as aulas de […]

Deixe uma resposta